26
Nov 09

No nosso blog realizamos mais um inquérito, desta vez com o intuito de conhecer a sua opinião em relação ao casamento homossexual. Os resultados são exibidos de seguida.

 

 

 

Começa hoje uma nova votação na barra lateral direita do blog

publicado por Homossexualidade 12ºE às 18:42

21
Nov 09

Foi-nos pedido que inquiríssemos uma pequena amostra de 111 discentes da comunidade escolar de forma a conhecer as opiniões dos alunos da nossa escola. Este inquérito foi feito a diferentes turmas com alunos de diferentes idades. Tinha 12 perguntas e estas, tal como os respectivos resultados, serão apresentados de seguida:

publicado por Homossexualidade 12ºE às 13:32

20
Nov 09
«O Desfile de Orgulho Gay devia acontecer amanhã em Belgrado foi anulado, devido às ameaças de grupos ultanacionalistas e de direita radical, que ameaçavam impedir que o desfile acontecesse – apesar dos avisos do Presidente Boris Tadic de que protegeria o desfile.

O Movimento Popular Sérvio 1389 (SNP, na sigla original), um grupúsculo ultranacionalista, saudou hoje “a vitória da Sérvia normal”, num comunicado difundido após os media locais darem notícia da anulação do desfile, citando os organizadores. “Isto é uma grande vitória da Sérvia normal e dos cidadãos face à força e às ameaças”, declarou a organização no comunicado citado pela agência AFP.

A manifestação foi cancelada depois de o Ministério do Interior ter dito à organização que não podia garantir que o desfile decorresse sem incidentes, diz a agência Beta, citada pela AFP. A polícia ainda propôs que se alterasse o lugar do desfile homossexual para Usce, um grande espaço verde separado do centro da cidade pelo rio Sava. Mas os organizadores recusaram, e preferiram anular o desfile, que devia acontecer domingo pelas 10h00 (hora de Lisboa) frente à Faculdade de Filosofia, em pleno centro da capital sérvia.

Mladen Obradovic, secretário-geral de outro movimento ultranacionalista e de direita, chamado Obraz (Honra), tinha afirmado que os organizadores do desfile seriam os “únicos responsáveis” pelo que se pudesse passar. O ministro do Interior tinha anunciado que “vários milhares de pessoas” seriam mobilizados para garantir a Belgrade Pride.

A primeira tentativa de fazer um desfile gay em Belgrado, em 2001, saldou-se por muitos feridos e os polícias não controlaram os “hooligans”, membros ou não de claques de equipas de futebol, e também skinheads, que foram para o local decididos a envolverem-se em luta contra os gays.

O mesmo parecia prestes a acontecer agora. Num jogo do Partizan Belgrade com o Toulouse, a contar para a Taça UEFA, na quarta-feira, adeptos da equipa sérvia exibiram bandeiras contra a marcha gay. E agrediram um apoiante francês da equipa de Toulouse, Brice Taton, que a AFP dizia estar ainda hoje “em estado grave.”»
Fonte: PUBLICO

publicado por Homossexualidade 12ºE às 11:29

13
Nov 09

"É a resposta do PSD ao projecto para os casamentos entre homossexuais com que o PS promete avançar até ao final do ano. A "união civil registada" é a alternativa que, para já, é encarada como "ponto de partida", nas palavras do líder da bancada social-democrata, José Pedro Aguiar-Branco. E que pode vir a ter apoios entre deputados socialistas.

Como as duas independentes Teresa Venda e Maria do Rosário Carneiro, que estão na expectativa de ver qual a proposta que fará o PSD. "Vamos esperar para ver", disse ao PÚBLICO Teresa Venda. "Se nada avançar, nós próprias equacionamos apresentar um projecto", admitiu a deputada, que defende, desde já, a liberdade de voto numa matéria conturbada como esta. Teresa Venda dá voz às objecções de vários socialistas à proposta do seu partido. A começar pela falta de debate na campanha eleitoral, apesar de reconhecer que o tema estava no programa do PS. "Discutiu-se muita coisa, os investimentos públicos, os professores, mas vi muito pouca discussão sobre os casamentos entre pessoas do mesmo sexo", sublinhou. Além do mais, a "união civil registada" é uma solução adoptada noutros países e que trata de forma diferente algo que "não pode ser considerado casamento". Contactada pelo PÚBLICO, Maria de Belém Roseira, que em 2008 defendeu uma "regulação civil" para os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, preferiu nada dizer sobre a ideia do PSD por não a conhecer em detalhe. No PS, tratando-se de matéria do programa eleitoral, haverá disciplina de voto com duas excepções: as duas deputadas independentes, do Movimento Humanismo e Democracia. Ponto de partida Na bancada social-democrata, a discussão ainda agora começou. Ontem, num encontro com jornalistas no Parlamento, Aguiar-Branco lançou a ideia da "união civil registada", dizendo que é o que defende a título pessoal. Embora admita que é um "ponto de partida" para a discussão, não sabe qual será o "ponto de chegada". Até porque há posições muito diferenciadas dentro do partido e a questão não foi ainda discutida na bancada nem a comissão política do PSD tomou posição. Há, porém, algo que lhe parece claro: os deputados sociais-democratas devem ter liberdade de voto neste diploma. O referendo é uma solução que julga inadequada, dado que a proposta foi incluída nos programas eleitorais do PS e do BE. "Não sou favorável ao referendo. As questões foram colocadas claramente na campanha eleitoral e há toda a legitimidade para a Assembleia da República legislar." Com esta posição, ainda que pessoal, Aguiar-Branco retirou espaço de manobra a quem, dentro do PSD, como Jorge Bacelar Gouveia, quer uma consulta popular sobre o assunto. E a que se juntam as vontades de outros parlamentares do CDS, como a do ex-líder José Ribeiro e Castro. Para Aguiar-Branco, revisão constitucional e regionalização são dois dossiers que só devem ser analisados depois das presidenciais de 2011, dado que a prioridade nos próximos meses deve ser o combate à crise. Sobre a situação interna no PSD, à espera da sucessão de Ferreira Leite no início de 2010, repete que quer ver o grupo parlamentar como "um referencial de unidade, estabilidade e coesão". "Não tenho tempo para pensar em mais nada", disse o deputado, questionado sobre uma hipotética candidatura à liderança."

Fonte: PUBLICO

publicado por Homossexualidade 12ºE às 11:07

12
Nov 09

Todos os anos, entre os meses de Julho e Agosto, realiza-se uma Parada Homossexual na conhecida capital holandesa Amesterdão. Esta parada tem como intuito reunir pessoas com as mesmas escolhas sexuais, onde estes se  juntam em festas e desfiles para celebrar o "GayPride" (orgulho homossexual). Os participantes dos desfiles demonstram com brio a falta de preconceito. Mais informações.

 

 

publicado por Homossexualidade 12ºE às 15:36

11
Nov 09

Como já referimos num post anterior, a Igreja Católica é abertamente contra a homossexualidade portanto iremos demonstrar uma relação de conflito: ser homossexual e ser católico. Uma colega de turma descobriu um vídeo que exibe a confissão de três homens que, embora cristãos praticantes, são homossexuais e, escondendo-o ou não, têm companheiros do mesmo sexo. Ver vídeo

 

 

publicado por Homossexualidade 12ºE às 21:16

07
Nov 09

Demos por concluído o inquérito " Na sua opinião, o que torna um indivíduo homossexual?" cujos resultados foram os seguintes:

 

Numa amostra de 31 pessoas, 15 pessoas votaram "É genético";  2 pessoas votaram "É uma doença"; 5 votaram ´"É psico-social"; 7 pessoas votaram "É uma escolha"; e 2 pessoas votaram na opção "Outra".

 

Agradecemos a todas as pessoas que votaram e informamos desde já que se encontra na barra lateral uma nova votação.

 

publicado por Homossexualidade 12ºE às 13:07

03
Nov 09

Visto que o tema "A Homossexualidade" é muito controverso, neste espaço iremos debater e demonstrar várias opiniões divergentes. Agradecemos também aos visitantes deste blog que nos informem das suas opiniões. A baixo mostramos a opinião da Igreja:

 

 

 

 «Vaticano. Igreja Católica continua guerra contra 'gays'

Bento XVI quer "ecologia do homem" que garanta distinção entre sexos

O Papa disse ontem que a homossexualidade e a transexualidade são uma "destruição da obra de Deus". Bento XVI apelou a uma "ecologia do homem", que garanta o respeito da distinção entre homens e mulheres tal como aquela é interpretada pela Igreja a partir da linguagem da criação.

"É necessária uma certa ecologia do homem," alertou o sumo pontífice num discurso de balanço à Cúria, a administração central do Vaticano, na sumptuosa Sala Clementina no Palácio apostólico do Vaticano . "As florestas tropicais merecem a nossa protecção. Mas os homens não merecem menos do que isso," acrescentou.

Segundo Bento XVI, se a Igreja Católica assume a defesa da obra da criação de Deus, "não deve apenas defender a terra, a água e o ar, mas também tem de salvar o homem da sua própria destruição". "O homem quer ser o seu próprio criador, ser o único a dispor daquilo que lhe diz respeito, mas ao agir dessa forma, ele vive contra a verdade, vive contra o seu criador," acrescentou o líder dos católicos.

Bento XVI criticou abertamente as teorias do género que se impuseram nas ciências sociais na Europa e nos EUA e estabelecem uma diferença entre a pertença a um determinado sexo - a identidade biológica - e o papel que a sociedade atribui aos indivíduos - a forma como cada um vive. Segundo Bento XVI são essas teorias que justificam a homossexualidade e a transexualidade e, assim, afastam os homens da "obra do criador".

A Igreja Católica considera que a homossexualidade não é pecado, mas o actos homossexuais são-no. O Vaticano opõe-se ao casamento entre indivíduos do mesmo sexo - uma prática legalizada em Espanha, Holanda e Bélgica, no que toca a países europeus. Em Outubro um alto responsável da Igreja Católica classificou a homossexualidade como "um desvio, uma irregularidade, uma ferida".»

 

Fonte: Diário de Notícias

 

 

publicado por Homossexualidade 12ºE às 15:57

Apresentação
Hospede inúmeras fotos no slide.com GRÁTIS!
Votação
arquivos
subscrever feeds
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
14

15
16
17
18
19

22
23
24
25
27
28

29
30


HIV - Filme de prevenção I
HIV - Filme de prevenção II
pesquisar
 
Visitas
mais sobre mim
blogs SAPO